maio 31, 2015

87. Carta ao meu Eu com 15 anos


Vi este post no blog Ludutopia e decidi copiar-lhe a ideia. Sei que ele não se importa. Vamos lá isto (preparem-se para a depressão):

Para começar, e porque talvez seja das coisas mais importantes que tenho a dizer-te: não te aproximes sequer da pessoa que estás prestes a conhecer. É nociva e vai fazer-te mal. E o pior é que só vais perceber os estragos que ela provocou quando for muito tarde. Vai parecer das melhores pessoas a entrar na tua vida, mas nem tudo o que parece é. Quando ela te fizer afastar das pessoas que estão ao teu lado há muito tempo, devias perceber que algo não está certo. Mas infelizmente vais ser burra ao ponto de quase perder toda a gente. E tudo por culpa dessa pessoa. Não a deixes entrar na tua vida. Por favor, não deixes!
Outra coisa importante, não é para já, mas se calhar é melhor começares a preparar-te para perderes a tua avó (e depois o teu avô). Já falta pouco. Vai ser difícil, mas não posso ajudar-te a superar porque ainda hoje não superei e cada dia sinto mais a falta dela.
Tirando as pessoas que não deviam entrar na tua vida e aquelas que nunca deviam sair, tenho a dizer-te que nada daquilo que estás a idealizar para o teu futuro se vai realizar. Por isso, para depois ser mais fácil, é melhor parares com os contos de fada na tua cabeça. Nada disso vai acontecer. Como é que podes dar a volta a isso? Não sei, se eu soubesse provavelmente não estaria aqui, agora, a escrever-te. Daí, do teu presente, a dois anos tenta não ir ao wc àquela hora. Aguenta mais uns minutos. Vais evitar cruzar-te com ele e, para bem da tua sanidade mental, podes evitar olhá-lo nos olhos e isso, tenho a certeza, vai evitar outras coisas.
Tenta aproveitar os três anos do teu curso. Eu sei que vai ser uma mudança terrível, vai ser difícil conheceres pessoas novas (tu és assim, serás sempre assim). Mas tenta. A sério, tenta. Vais precisar de amigos nessa altura, vais precisar de os manter depois. Não faças como eu. Acredita que podes encontrar lá pessoas importantes.
Para acabar, tenho também a informar-te que a tua vida profissional vai ser uma verdadeira merda. Uma desilusão. Tenta mudar isso antes que seja tarde.

No meio disto tudo, posso dar-te uma boa notícia. O sobrinho que tanto desejas vai chegar. Tens de ter calma, mas vai chegar. Aliás, vão chegar. São dois e são lindos.

PS: talvez seja melhor seres quem não és em algumas situações. Parece que resulta com as pessoas À tua volta. Talvez resulte contigo.

4 comentários:

  1. Adorei, à uns tempos atrás fiz o mesmo, quando tinha um outro blogue. Existe até um livro que relata uma pessoa com 18anos a comunicar com o seu eu de 14 e o que deve ou não fazer. Não quero entrar em pormenores pois podes querer ler o livro.o livro chama se "liga me" e é da Sarah qq coisa. Podes pesquisar e tentar encontrar. Claro que quiseres ler. A leitura é suave, e o contexto é super engraçado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não conheço. Vou pesquisar. Obrigada pela dica!

      Eliminar

*respondo aos vossos comentários aqui*